sábado, 21 de julho de 2007

Ando desencantada, com palavras fugindo o tempo todo e eu querendo caça-las .Preciso dizer , mas elas não saem .Queria berrar o que sou, por que sou e me mostrar menos uma igual, mas quem sabe nem seja mesmo.
O lirismo não é burocrático não assina ponto e eu vou indo de ponta a ponta , um vem e o outro foge .
A vida mandou um dia escolher, me faço de tola .Não sei.Crescer é dor constante ,e nada se pode fazer com isso.

"Um pouco de sol, um pouco de chuva , umas árvores que emolduram a distância, o desejo de ser feliz, a mágoa de os dias passarem , a ciência sempre certa e a verdade sempre por descobrir, mais nada , mais nada.Sim, mais nada."

2 comentários:

Marvin Reis disse...

q lindo
não tem titulo??
eu queria aprender a escrever coisas assim

Rômulo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.